Quando nada te faz esquecer, nem todo o álcool do mundo

Quando nada te faz esquecer, nem todo o álcool do mundo

Sou meio suspeita pra falar de amores. Só sei que enquanto uns demoram anos e uns três ou mais relacionamentos para saberem do que eu estou falando eu acho que demorei só um e ainda assim não foi o bastante de experiência. Sei que vivi um, aquele tal de primeiro, que fica na memória, que marca, e que você usa o usa de exemplo para não fazer errado (ou tentar fazer o certo) com os que vem depois.

Do que estou falando exatamente ? Do amor que te consome. Do amor que você acha que não consegue respirar sem o outro e só o pensamento de perda te faz imaginar mil facas cravadas no teu peito. Do amor que acha que vai durar para sempre… Mas daí acaba. Para os que acham isso nesse momento, eu te digo, que tudo passa. As pessoas mudam, VOCÊ muda. Essa é a graça da vida. O que vem depois ? Eu te conto. Você fica em estado de inércia durante um longo tempo mas toda dor é anestesiada e dá lugar a um vazio. E esse vazio deve ser preenchido com amigos, com farras, com amores, com filmes, com chocolates, com músicas, com abraços e tudo mais. E o que durante muito tempo é um dia nublado, dá lugar a luz do sol. Patético, eu sei, mas pura verdade.

Mas a questão que até hoje fica na minha cabeça é quando se deve esquecer, quando se deve seguir em frente, quando saber quem e o que é o melhor para você e o pior, será que deveria existir uma volta ? Eu acho que não tem uma resposta concreta.  “Se ele te faz mal ? Sim”. Mas desculpa, como péssima romântica que eu sou, eu vou em todos os dependes possíveis para justificar se deve ou não continuar. A culpa nunca é sempre de um só. As vezes até de mais pessoas do que nós gostaríamos. Eu nunca consigo dar pontos finais e fico nas reticencias eternas, nunca sou eu quem dá um fim. Não quando sinto uma enorme atração, ou um desejo desesperador de salvar a pessoa. Eu vou até o final e além do final mesmo que aquilo me faça mal. Não me julgue. E dai a decisão não é mais minha e eu viro e dou as costas como ela fez comigo. Depois de tanto apanhar.

Teve casos, em que eu quis muito uma pessoa, e achei que era um absurdo ela não corresponder, hoje depois do mundo dar tantas voltas adivinha quem não quer mais ? A vida tem disso. Mas também tem casos que até hoje eu não consigo tirar a pessoa da minha cabeça, do meu coração, e ainda acho que em tempos diferentes, idades e situações diferentes teria dado certo. Acredito que um verdadeiro grande amor só vive uma vez, o resto são amores que servem como ritos de passagem.

Um verdadeiro grande amor pode ser aquele que tanto te fez sofrer mas que te ensinou várias tantas outras coisas. Eis a pergunta : Mas o amor de verdade não machuca, não doí, não faz sofrer ? Se você tem um amor assim e nunca derrubou uma lágrima por ele, eu quero que você seja eternamente feliz. Não falo como dona da verdade, nem amargurada e sim que amores calmos não costumam chamar a minha atenção.

Gosto da gritaria e do sexo de reconciliação. Gosto das horas sem se falar e depois da saudade que bate. Gosto de pensar que aquilo chegou ao fim mas é só uma fase ruim que pode ser consertada. Eu acredito nele depois de tudo.

Quando chega naquele ponto que você tem que reunir toda a sua força de coragem para seguir em frente e não olhar pra trás ? Por experiencia própria o álcool não faz isso, ele te faz lembrar e ainda manda milhares de mensagens por segundo para aquela pessoa que sabe que tem que ficar longe. Eu desejo a você calma, e que o choro seja livre, e que tenha paciência ao ouvir as pessoas falando “Você merece alguém melhor”. Se isso resolvesse algo eu não estaria na situação que estou agora. Acho interessantes os casos que mesmo depois e anos, e outras pessoas, alguns amores ainda conseguem se achar em meio ao seu caos.

Quando nada te faz esquecer, não se torture com isso. Faça uma lista de prós e contras e aprenda algo com isso. Sem fuxicar o Facebook e se lamentar nas redes sociais. Se nada te fizer esquecer guarde aquele sentimento e o transforme. Transforme a raiva em aprendizado. Transforme o amor em carinho e afeto. Transforme a mágoa em amor próprio. E se um dia for seu… Bem, quebre a cara, e quebre de novo se for preciso. Mas sem nunca se rastejar ou implorar por amor. Vá até onde achar ser melhor. Uma hora a gente aprende, vai por mim.

 

 

 

Anúncios