(Leia ao som de The heart wants what it wants da Selena Gomez)

A gente poderia continuar nisso a noite toda, não que algo fosse mudar, mas enquanto a gente ainda brigasse por coisas que sabemos que estão fora do nosso alcance e eu jogasse as coisas pra você na esperança que você recolhesse de volta com alguma solução pra gente, valeria a pena lutar. Valeria a pena dizer que eu não queria falar tudo o que falei, que só fiz aquilo porque eu precisava que você sentisse que tava me perdendo pra não desistir, pra não desistir de novo e da forma mais cruel que alguém pode desistir de outra pessoa, ir embora sabendo que ainda tem amor na nossa história, mas sem saber como fazer pra ainda amar.

Mas o que eu posso dizer? Tudo aconteceu como tinha que ser. Eu fui eu, você foi você e nenhum de nós foi a gente. Repetimos o mesmos erros, gritamos que não aguentamos mais, nos afastamos quando percebemos que a pior dor é a que nós causamos a nós mesmos e voltamos porque perde-se também e caminho, e eu sempre sou o seu por mais que você ainda não acredite em mim. Mas se o sentido da vida é pra frente, porque sempre olhar pra trás pra não esquecer de lembrar de mim ? Não esquecer que eu ainda sou tudo o que sempre precisou mas não teve coragem de lembrar que até sem mim você me tem ? O que me atormenta é que sou capaz de amar sua covardia. Foi o que restou de você em mim.

Porque eu nunca neguei, você faz parte de mim. E coisas assim, como fazer parte de alguém, deveriam durar pra sempre mesmo que não se saiba como. Eu queria acreditar que você, assim como eu, não queria se ver livre dessa história, mas você pode ficar, e pensar em mim todos os dias, e pode doer, de uma forma que talvez eu nunca entenda, e vai pedir pra esquecer, mas sempre vai preferir o silêncio do que admitir que na sua cabeça você esperava que tivesse tido mais de nós dois.

Embora eu queira muito, embora eu tenha querido isso pra gente durante todo o tempo, não tem como mais querer por você. Não tem como encher meu peito de desculpas suas porque se você quisesse,  se realmente quisesse durante esse tempo todo enquanto eu estive aqui mesmo sem me querer, você já teria conseguido aprender a ficar. Teria aprendido a matar seus demônios e afogar os seus medos. Mas depois de inúmeras chances, e inúmeras tentativas, e de todas as vezes que você bateu tão forte na minha porta me fazendo acreditar que daquela vez você realmente queria entrar e ficar, eu aprendi que se você não ficou, nunca vai aprender, não do jeito que eu preciso, de um jeito que nunca nem se permitiu por achar que não seria o bastante. Eu só te pedi que entendesse, e que deixasse todo o resto comigo, porque eu sei, e sempre vou saber que no dia que você finalmente aprender a ficar, vai ser o dia que vou aprender a finalmente ir embora.

 

Anúncios

2 comentários sobre “Ficar, a gente ainda vai. Pra depois ou pra trás.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s