Joguei tua mochila que estava nas minhas costas no chão. Eu nunca me importei com o peso, de verdade, era mais pelo conteúdo, era mais por saber que você ainda carregava coisas que devia deixar pra lá há muito tempo. Você disse que não queria ser peso, mas eu carreguei teu mundo nas minhas costas e nem nunca reclamei, ele era o meu também. Você deve ter achado estranho o fato de eu ter conseguido ser forte dessa vez, mas não sabe o quanto me custou pra fazer isso. Mas não se tratava de uma escolha, se tratava das opções que ficariam nulas, e você nem ao menos me deu a de continuar, de dividir a carga comigo, de admitir que precisava de ajuda, se permitir precisar de mim. Você não jurou tentar, bem, eu sim. Meu erro foi esse.

É aquela mania besta de bater na mesma tecla só para ver se o som sai diferente, mas nunca sai, sabe ? Sempre a mesma música tocada, o final é sempre igual. Até que o disco arranha e você enjoa de dançar comigo. Ela continua e eu continuo ali, esperando por um novo disco, esperando que me dê a mão para continuarmos. Até que a luz se apaga, e as cortinas se fecham. Você não jurou voltar, mas eu esperei.

Porque eu precisava de um motivo, apenas um que me fizesse desistir de você de novo. Sabia que quando estivéssemos bem, e eu estivesse feliz a ponto de achar que tudo ficaria bem, você faria algo que me fizesse retomar a minha consciência e me lembrar do quanto isso é errado. Foi então que eu percebi que eu esperava que você fizesse algo pra me fazer ir embora, mas você já tem feito desde que voltou. O seu’ fazer algo’ é simplesmente não fazer, é se calar, ficar em silêncio, é não retribuir, é me deixar idealizando sozinha que um dia, a gente conseguiria. Mas a gente nem existe mais, só existe eu, e eu tô cansada de esperar algo em troca de você. De implorar por amor, de viver feliz com o pouco que você me dá. De levar sua mochila de um lado pro outro pra não ter que carregar o peso das minhas próprias escolhas. Você não me jurou me dar algo que já não tinha, em momento nenhum.

Até por que, quem ama deixa livre. Você não me deixou livre por amor, foi por pura questão de sobrevivência pra sair mais ileso dessa história. E eu ? Me livre pra parar de amar você. Boa sorte com o que você vai ser daqui pra frente. Não te juro um recomeço longe de todos os problemas, nem que vá me ver aqui sempre que precisar. Porque se eu não te jurar amor nunca mais acredite, eu não te juro mais nada.

Anúncios

2 comentários sobre “Não te juro amor, não te juro mais nada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s