Sempre tive medo de estar sozinha, mas sempre adorei ficar sozinha. Ficar no meu silêncio, conversando com a minha própria consciência enquanto abraçava os meus medos pra que eles não interferissem no meu julgamento na hora de conhecer e me envolver com outras pessoas. Grande parte desse processo entre conhecer gente nova, me tornar amiga delas e me arriscar de novo em alguma tentativa de relacionamento já fadado ao fim acabou sendo desastre. Eu nunca me achei uma pessoa muito difícil de se lidar, mas também não tão fácil a ponto de agradar, quero sempre tudo do meu jeito por achar ser o melhor, mas aquele ditado “se pisar no meu calo, sai de baixo” se aplica totalmente pra mim. Eu vou ser 100% fiel a você, vou ser a melhor amiga que vai guardar todos os seus segredos e ir te socorrer de madrugada se for preciso, mas, e talvez esse seja um grande ‘mas’, eu vou querer que seja assim comigo também. Vou esperar dedicação, paciência, tempo, fidelidade em qualquer relacionamento amoroso ou amigável que tiver. Porque pra qualquer coisa dar certo ambos devem querer a mesma coisa.

Acho que durante muito tempo culpei quem tinha me machucado e não quis parar pra perceber que as coisas ruins que os outros fazem com a gente só vão nos fazer mal se nós permitimos. Usei como desculpa o fato de não gostar mais de ninguém, nem de assistir uma série ou ouvir uma música porque alguém tinha levado meu coração pra sempre e estragado o significado que alguma coisa importava pra mim, mas essa era a minha tentativa de esconder que eu não tinha superado o suficiente pra amar outra pessoa ou escutar aquela canção sem chorar. Porque é muito mais fácil culpar a pessoa do que se desvencilhar das lembranças e seguir em frente fazendo delas coisas bonitas e não tristes o tempo todo.

Sem lembrar muitas vezes que o sinal vermelho, aquele que impede de nos fazer coisas que ainda não estamos prontos mesmo quando queremos insistir ao fazer, podia estar ali mas ignoramos por ter fé demais na outra pessoa e achar que vai ser diferente por querer que seja, porque de igual já bastou tanto que é impossível não estar cansado de ver a mesma cena se repetindo, mas se ela se repete é porque deixamos passar alguma coisa que não vimos da primeira, e é aí que mora o problema. O que preciso ver, no caso, o que sempre precisamos ver nas pessoas pra saber se vai valer a pena ou não ?

O meu erro é me empolgar demais e idealizar uma pessoa que só existe na minha cabeça, é fazer um quadro comparativo com todos os meus ex’s, melhores amigos e outras pessoas que passaram na minha vida e pegar o que foi bom e ruim nelas pra procurar em outras as suas qualidades e ficar longe dos mesmos defeitos. Mas esqueço que cada uma delas pode ser ou vir se tornar a ser igual ou pior, aí é o momento em que a fantasia delas e a minha que idealizei sobre elas cai e eu chego no mesmo impasse que venho convivendo durante tantos e tantos anos. O problema são elas ou eu ? Elas eram assim o tempo todo e por que diabos eu não consegui enxergar ? E antes mesmo que eu ache uma solução eu já estou do outro lado da rua tentando fugir pra não precisar explicar que nada que não me faça sentir um turbilhão de sentimentos e desperte frio na barriga não ganha minha atenção, que se eu vejo uma coisa naquela minha relação que vai contra todo o meu jeito de ser eu me apavoro por não saber lidar com as diferenças que na minha cabeça são gigantescas.

O que eu quero dizer é que tive que parar de achar que só as pessoas me magoavam e me decepcionavam, que só eu perdoava mesmo sem elas pedirem desculpas. Que eu tinha que parar de exigir delas coisas que não eram de sua personalidade e principalmente achar que caberia a elas mudar por mim e pelo meu jeito. Eu magoei muita gente, e fiz coisas que achava que não tinha que pedir desculpas pelo simples fato de não aceitar estar errada naquela situação. Eu já fui embora da vida das pessoas sem explicação assim como elas foram da minha, já terminei um relacionamento de um dia pro outro pelo simples fato de querer estar sozinha e perceber que o que sentia nem era tão real assim. Mas o que aprendi me fez crescer, e aposto que a elas também, de um jeito bom ou ruim. Então por todas as pessoas que eu magoei, e decepcionei, e exigi demais, o problema não foram sempre de vocês, foi meu também, e desculpa demorar a perceber isso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s