(Leia ao som de Fun do Coldplay).

Não vou começar contando uma história que você já sabe porque ela não serve mais como desculpa e eu sei, eu sei que devia ter parado de usa-lá há alguns meses quando entendi que quem eu amei não voltava mais e agora estava na hora de corrigir meus erros pra você não perceber que eu faço tudo errado sempre e aqui dentro de mim tá sempre uma bagunça. Mas eu acho que era pelo hábito de ter a quem culpar pra não ter de admitir que agora o único problema sou eu fazendo com que as outras coisas sejam problemas também e por isso, a gente tenha sido tão difícil de acontecer e existir, mesmo não durando tanto.

Mas mesmo que os nossos signos sejam compatíveis, e eu goste do seu carinho e de segurar as sua mão, eu não te liguei, nem pra me despedir, nem pra ouvir te perguntar o que eu queria de você pela última vez porque eu sei que o que eu preciso não é você, eu só queria que alguém precisasse de mim, de novo, só que esse alguém nunca vai ser você, e me desculpe por te fazer achar que seria. E sabendo que essa seria a coisa mais egoísta a se pedir eu deixei que as horas passassem, e li sobre assuntos que você nunca entenderia, deixei meu telefone desligado, pra no final acabar cantarolando a nossa música e me pegar rindo sozinha de piadas que você faria se estivesse aqui, só pra me lembrar que a gente não daria certo nem agora nem depois por mais que eu deixasse isso continuar.

Mas isso não quer dizer que eu não sinta muito por tudo o que aconteceu. E nem me pegue pensando nas noites de quando só o sentimento de que eu podia finalmente amar de novo era suficiente pra sermos um “nós”, mas não é, as invés disso eu sinto, só não é suficiente e não vai ser, porque antes eu acreditava que alguém precisava me transbordar e não só completar, hoje eu vejo que eu consigo fazer tudo isso sozinha, e por isso não queria que ficasse, eu finalmente aprendi a saber como lutar contra os meus demônios pra ter de matar os nossos leões. E se fosse em outro tempo, em outro lugar, eu faria isso pela gente, mas eu não posso e nem vou poder enquanto eu não aprender a me virar sozinha. Dessa vez a história que eu conto é outra, uma que você não vai entender e nem se convencer de nada do que eu digo por ser tão desconfiado, mas lembra que essa foi a melhor parte de você pra mim, e por querer um futuro melhor pra gente sabendo que não seria juntos, eu apaguei seu número, e desculpa, eu não te liguei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s