Desculpa se eu não sei amar você

Desculpa se eu não sei amar você

Desculpa se eu nunca cantei Oasis pra você, nem escolhi uma música pra ser nossa trilha sonora até hoje, acho que meu repertório acabou logo de primeira e nenhuma canção me veio ainda na cabeça pra lembrar da gente quando acabar. Desculpa se nunca te esperei chegar em casa com todas as minhas especialidades de macarrão que demorei horas pra fazer e ainda assim esqueci de botar sal, só pra você rir de mim porque eu nunca faço as coisas direito mas que me ama mesmo assim.

Desculpa se eu nunca invadi o chuveiro enquanto tomava banho e me enfiava de roupa e tudo. Só pra você ter o prazer de me ver molhada e fazer amor comigo até a água quente acabar e a gente perceber que estávamos atrasados pra sessão. Desculpa se nunca dividi meu travesseiro, virei individualista, do tipo que não empresta escova de dente e nem gosta de usar a mesma toalha molhada. Desculpa não te dar as chaves do apartamento, como se cada vez que eu chegasse eu fosse ver mais roupas suas do que minha e quando percebesse você já teria uma gaveta  no meu armário pra quando passasse a noite aqui. É porque não quero te dar muito espaço, não quero te dar mais do que eu posso porque já não sobrou muito pra se doar.

Desculpa se eu nunca te liguei pra contar sobre todos os meus medos até dar 5h da manhã e você ter que levantar pra trabalhar. Parte de mim acha que você não entenderia se eu te explicasse tudo o que se passa aqui dentro e tudo o que um dia já machucou antes de você chegar. Desculpa se eu te conheço pouco, de vez em quando eu tenho medo de te ver mais e de você me ver demais e acabarmos virando algo que não se separa mais por simples comodidade, como quando a televisão tá ligada e ninguém assiste. Desculpa se nunca ficamos bêbados numa festa e eu gritei pra não me deixar, eu não consigo mais ser assim, tão frágil ao ponto de quebrar mas forte o suficiente pra reconhecer que não consigo mais fazer piadas pra tentar fazer você rir mesmo elas sendo sem graças.

Desculpa se eu não fiz planos, e nem te apresentei pros meus amigos e nem te levei pra tirarmos foto do pôr-do-sol do Arpoador. Desculpa se pareço ser tão vazia de sentimento quando eu queria poder ser mais pra te dar o melhor de mim e não só metade daquilo que já fui um dia. Desculpa se não te cedo meu tempo e não arrisco e me jogo de cabeça pra gente tentar ter uma história bonita pra contar de nós dois. Desculpa se eu nunca desci de um ônibus cheio na chuva pra te abraçar e dizer que “porra, eu senti sua falta” mesmo te vendo de Domingo a Domingo. 

Mas no final me desculpa se eu não sei amar você, é que quem eu amei, já levou tudo de mim.