Nada de bom acontece depois das 2h da manhã

Nada de bom acontece depois das 2h da manhã

Me falam alguma coisa e não toca nem na superfície. Não como você tocava. Você tocava até no fundo e uma parte minha sentia como se fosse destroçar. Me corrijo. Não só uma, várias. Achou o que procurava ? Você tocava em todas as partes e arrancava pedaços. Eu vago como se tivesse perdido algo e a verdade é que você levou tudo e eu não me importei já que tudo o que eu era, era seu. Torço pra que volte e me devolva mas você me guarda como troféu e eu não aguento mais viver empoeirada na sua estante.

Mas o por quê de eu estar te contando isso ? Foi que na semana passada, no meio do caminho eu dei as mãos pra outra pessoa e pareceu certo, o errado é quando tá só o corpo e nem o corpo me pertence. No começo, quando eu tentava tirar você de mim você aparecia por lá. E eu podia jurar que ouvia você rindo da minha tentativa patética de mostrar a minha alma pra outra pessoa, e o motivo de você achar graça eu não preciso nem. Você pede e eu volto como boa presa que eu sou. Você bota o anzol e eu mordo a isca esperando você me puxar pra depois me jogar de novo ao mar.  Porque só essa semana eu já deixei de te amar várias vezes mas o problema é que sempre te espero voltar.

Mas eu não sei como eu tô aqui pra contar mas tô, são 2h da manhã e nada de bom acontece depois das 2h da manhã. Mas o que sobrou de mim eu deixo como ferida aberta e fico cutucando pra lembrar como é a dor. Porque eu pensei que fosse esquecer dela mas não esqueci. Mas esqueci do resto e prendo a respiração até lembrar. Até lembrar da sua voz rouca e da língua presa. Lembrar do barulho da cama quando você deitava nela e afundava o seu lado na hora de dormir. Lembrar de como era seu rosto quando eu acordava e você não e eu te via dormir sem coragem de perguntar quando você ia me mandar embora daquela vez e quando iria querer que eu voltasse pra ajeitar a tua bagunça. Não essas reticências que encontramos com outras pessoas ao esbarrar com elas no meio do caminho.

Me falam alguma coisa e não toca nem na superfície. E eu fico pensando no quanto a vida é injusta por não ter ninguém que eu vá amar tanto quanto você.

 

Anúncios