Te dei minha cara a tapa. Não no sentindo literal porque você não faria uma coisas delas, mas qualquer dor física que eu tentasse sentir não iria se comparar ao o que eu estava sentindo. Foi como se tivesse cavado uma faca bem no meio do meu peito e eu não sabia desistir. Desistir nunca foi uma opção não foi ? Te dei a chave e você bateu com a porta na minha cara. Mas a gente aprende da pior forma, eu aprendi quando o silêncio incomodou as 3h da manhã e tudo o que teria pra te falar só sairia na base dos gritos e dos xingamentos porque você não merecia lembrar de mim.

Eu demorei pra acreditar nisso, na gente, culpei meu signo, culpei meu ex, culpei a minha falta de tempo por causa dos estudos, culpei que não sabia amar ninguém. Até finalmente amar você. Qualquer desculpa seria válida pra eu não querer admitir que não queria que você virasse um texto ruim ou um amor que me viraria de ponta a cabeça porque ninguém quer se ver perdendo o controle ou o sono, ou os dois. Então admito, a culpa foi minha também.

Mas eu percebi que tinha que bater em retirada quando você mesmo admitiu que não saberia retribuir o que eu te dou. E nessa hora o peito sangra, e eu tenho vontade de dizer que você é um monstro por me fazer sentir várias coisas boas e quando não é mais suficiente pra você, arrancar de mim. Arrancar uma esperança que levei meses pra construir. Mas a verdade é que chegou uma hora que o seu sentimento não foi o bastante pra segurar a barra que sempre foi gostar de mim e aguentar as minhas loucuras. Por mais clichê que isso possa parecer. E ninguém pode obrigar o outro a ficar se não for um bom lar para se morar.

Mas o caminho de volta é sempre o mais longo, e as vezes ficar horas nessa caminhada tentando se encontrar faz com que acabe se perdendo mais ainda. Então eu estou indo embora da sua vida amor, porque deveria ser mais fácil e não foi. Porque está na hora de estancar o ferimento e esbarrar com alguém nessa estrada que me ajude a ver que eu mereço alguém pra me olhar da mesma forma bonita que você já me olhou quando acreditou pela primeira vez na gente.

No final de tudo, você me pediu pra parar de fumar mas no fundo sempre soube que o meu pior vício era você. Era não saber te negar nada, isso vai das suas chantagens até tirar as roupas. Porque no fundo somos orgulhosos pra admitir o que queremos mas que não muda nada mesmo assim, porque o espaço tá pequeno pra morarmos um no outro e temos muita bagagem pra carregar. Tô dando minha cara a tapa de novo, mas dessa vez é pra ser feliz sem você.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s